Dois são presos por vender lugares para orações em Meca

Duas pessoas foram presas na Arábia Saudita por cobrar para reservar espaço para oração na Grande Mesquita de Meca, de acordo com a imprensa saudita. Segundo o jornal Saudi Gazette, os dois homens foram detidos em meio a um esforço das autoridades religiosas para acabar com o comércio de espaços para oração na mesquita, que se torna muito lotada durante o Ramadã, o mês sagrado muçulmano.

BBC Brasil |

A mídia saudita disse que são principalmente os expatriados que chegam cedo para reservar os melhores lugares e "alugam" o espaço aos sauditas pouco antes do início das orações. O "aluguel" do espaço vai de US$ 100 (R$181) a US$ 300 (R$544), segundo o jornal.

"A prática diminuiu muito este ano", disse Yusuf Al-Wabil, do escritório de supervisão das mesquitas, de acordo com o Saudi Gazette.

"Mas nós não vamos ser clementes com ninguém", afirmou.

As autoridades religiosas proibiram na semana passada a prática de reservar lugares na Grande Mesquita de Meca e na Mesquita do Profeta em Medina.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG