Dois muçulmanos são expulsos de voo nos Estados Unidos

Religiosos, vestidos como clérigos, iriam participar de congresso sobre preconceito em relação ao islã nos EUA

iG São Paulo |

Dois imãs muçulmanos foram expulsos de um voo de Memphis a Charlotte, nos Estados Unidos, por ordem do piloto da companhia, que justificou a decisão pela "incômodo" gerado entre os outros passageiros, informou neste sábado o Conselho de Relações Estados Unidos - Islã.

O mal-estar ocorreu na sexta-feira no Aeroporto de Memphis quando Masudur Rahman e Mohammed Zaghloul, foram obrigados a sair da aeronave já na pista de decolagem. Os dois religiosos, que iriam participar de um congresso sobre preconceitos contra islã nos Estados Unidos, estavam vestidos como clérigos muçulmanos.

"Agentes da Autoridade de Transporte Aéreo (TSA) entraram no avião e os retiraram. Eles disseram que o piloto se recusava a viajar com eles porque os demais passageiros estavam incomodados com as suas presenças", explicou Ibrahim Hooper, porta-voz do Conselho de Relações EUA-Islã. A TSA indicou por meio de seu porta-voz, Jon Allen, que "a decisão de não permitir os passageiros voarem foi feita pela companhia aérea, não pela TSA".

A companhia aérea Atlantic Southeast Airlines emitiu um breve comunicado sobre o incidente, detalhando que "o avião retornou ao portão de embarque para permitir revisões adicionais do passageiro e de seu acompanhante". A companhia acrescentou ainda que encara "a segurança com muita seriamente, e o fato está neste momento sob investigação".

Bin Laden

Rahman, professor na Universidade de Memphis, classificou o fato como "ridículo" e disse
que "isso não ocorre em nenhum outro país do mundo". "Acho que alguma medida deve ser tomada para que isso não volte a acontecer com outra pessoa de qualquer religião", afirmou.

Os passageiros foram colocados em um voo posterior da companhia, mas não puderam chegar a tempo ao Congresso de Charlotte.

Para Hopper, "toda a situação atual sobre a morte de Osama Bin Laden pode ter contribuído para aguçar a sensibilidade" e levar ao mal-estar no voo.

Os serviços de inteligência dos EUA estão em alerta depois que a rede terrorista Al-Qaeda ameaçou nas últimas horas vingar a morte de seu ex-líder, Osama bin Laden. O terrorista saudita, que encabeçava a lista dos mais procurados do mundo, morreu no domingo em uma operação dos comandos americanos que invadiram a residência na qual estava escondido, na cidade de Abbottabad, no Paquistão.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: muçulmanosvooosama bin ladeneua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG