Dois mortos e 33 feridos em confrontos no norte do Líbano

Duas pessoas morreram e 33 ficaram feridas em confrontos registrados neste domingo entre opositores e partidários da maioria no norte do Líbano, declararam algumas autoridades locais.

AFP |

Os enfrentamentos começaram às 04h15 locais (23h15 de Brasília) em dois bairros do norte de Trípoli e em outro do leste da cidade, entre militantes sunitas partidários da maioria e alauitas, um grupo dissidente xiita, mas fiel ao Hezbollah, movimento que lidera a oposição libanesa e é apoiado por Irã e Síria.

Um policial foi morto acidentalmente por um disparo enquanto estava em casa, ressaltou uma autoridade dos serviços de segurança que solicitou o anonimato.

Um jovem de 22 anos também morreu com um tiro, enquanto que pelo menos 33 pessoas ficaram feridas, uma delas gravemente, acrescentou a mesma fonte.

"Os confrontos diminuíram de intensidade e atuamos para pôr fim a eles", disse um porta-voz do Exército. Disparos esporádicos podiam ser ouvidos durante toda o dia, segundo um correspondente da AFP no local.

Na terça-feira passada, três pessoas morreram em enfrentamentos armados entre as mesmas partes rivais em dois povoados do Vale do Bekaa (este), segundo autoridades do Exército libanês.

Foi o registro mais elevado desde a onda de violência de maio entre a oposição e a maioria anti-síria em várias regiões do Líbano que deixou 65 mortos e suscitou temores de uma nova guerra civil no país.

Um acordo concluído em Doha no dia 21 de maio entre ambas as partes pôs fim à longa crise política que originou a violência. Esse acordo permitiu a eleição do novo presidente da República, Michel Suleiman, após seis meses de vazio na liderança do Estado.

Os confrontos deste domingo foram registrados no momento que ainda não há a formação de um governo de união nacional previsto também no acordo de Doha, devido a divisões sobre a atribuição dos ministérios.

ob-ram/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG