Dois morrem no Chile após comemoração pela ditadura de Pinochet

SANTIAGO - Violentos confrontos no Chile deixaram dois mortos, 12 feridos e dezenas de detidos depois de uma nova comemoração do golpe militar de 1973, informou neste sábado a polícia. Grupos de jovens incendiaram barricadas e queimaram pneus em diversos pontos da capital chilena e de outras cidades, onde ocorreram confrontos com a polícia local.

Reuters |

Segundo a polícia, até a madrugada de sábado foram registrados dez policiais e dois civis feridos, incluindo uma pessoa que se encontrava em estado grave depois de ser atingida por um tiro na cabeça.

A empresa de eletricidade Chilectra informou também que, devido aos distúrbios, mais de 100 mil de seus clientes foram afetados pelo serviço entre a noite de sexta e a madrugada de sábado.

Sob a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), que derrubou o presidente socialista Salvador Allende, cerca de 3 mil pessoas morreram ou desapareceram, enquanto outras 28 mil sofreram torturas, incluindo a atual presidente, Michelle Bachelet.

(Manuel Farías)

Leia mais sobre: Augusto Pinochet

    Leia tudo sobre: chileconfrontoditadurapinochet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG