Dois membros do pessoal da ONU morreram no atentado na Somália, diz Ocha

Genebra, 30 out (EFE).- Dois membros do pessoal da ONU morreram no atentado com carro-bomba registrado na quarta-feira contra um complexo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), informou hoje o Escritório da ONU de Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha).

EFE |

"Com grande pesar, o coordenador humanitário para a Somália, Mark Bowden, confirma a morte de dois membros do pessoal no ataque com carro-bomba contra o complexo do Pnud ontem", segundo um comunicado.

Os dois mortos, membros locais da ONU, foram identificados como Mohammed Geele, assessor de segurança, e Sayid Hashi, motorista do complexo desde 1997.

Além disso, outros seis membros do pessoal ficaram feridos, dois deles em estado grave, mas já se encontram estáveis, acrescentou a Ocha.

O complexo atacado abriga outras agências da ONU, entre elas a própria Ocha, e, no momento do atentado, estavam no local 74 membros internacionais do pessoal e 200 locais.

"Embora a Somália seja um dos lugares mais perigosos do mundo para os trabalhadores humanitários, a localidade de Hargeysa era relativamente estável, e por isso muito pessoal da ONU estava estabelecido", acrescentou o comunicado.

Um total de 45 pessoas morreu nos atentados sincronizados cometidos ontem nessa e em outra cidade do norte da Somália, mas só um dos ataques teve por alvo a ONU. EFE vh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG