Dois médicos, um belga e um holandês, da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), sequestrados em 19 de abril na Somália, foram libertados nesta terça-feira, anunciou a ONG.

Segundo a organização, a libertação dos dois colaboradores - são e salvos - foi possível graças à grande mobilização de diferentes comunidades e autoridades de Bakul e Bay.

Jornalistas e funcionários humanitários geralmente são alvo de sequestros na Somália, em particular na região de Puntland (norte), base de grupos piratas que atacam navios no litoral somali.

nur-oto/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.