Dois jornalistas morreram hoje na separatista região georgiana da Ossétia do Sul e outros dois ficaram feridos ao serem baleados pelas milícias locais, informou Orkhan Jemal, correspondente da edição russa da revista Newsweek.

Os jornalistas mortos são Alexander Klimchuk, fotógrafo da agência oficial russa "Itar-Tass", e Grigol Chikhladze, também da "Newsweek" russa, disse Jemal à emissora de rádio "Eco de Moscou".

Jemal disse que os quatro jornalistas chegaram à zona do conflito com as tropas georgianas, mas se desviaram e chegaram a um posto de controle dos separatistas, que abriram fogo contra o veículo.

Ele acrescentou que, no automóvel baleado, estavam outros dois jornalistas, que ficaram feridos e foram hospitalizados em Tskhinvali, a capital da Ossétia do Sul controlada agora pelas tropas russas e pelas autoridades separatistas.

O diretor do departamento gráfico da "Itar-Tass", Félix Shmaiger, disse que a agência está tentando comprovar as informações sobre a morte de Klimchuk, com quem tinham perdido todo contato há dois dias e que também trabalhava para outros veículos de comunicação, incluindo a "Newsweek" russa.

Anteriormente, na Ossétia do Sul, haviam ficado feridos cinco jornalistas russos, que cobriam o conflito do lado da Ossétia do Sul e foram atingidos pelos ataques das tropas georgianas, segundo a agência "Interfax".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.