Dois guardas civis morrem no Peru durante enfrentamento com narcotraficantes

Lima, 1 mai (EFE).- Dois guardas civis morreram durante um enfrentamento entre as Forças Armadas do Peru e um suposto grupo de narcotraficantes no Vale dos rios Apurimac e Ene (VRAE), uma das maiores zonas produtoras de cocaína do país andino, informaram hoje fontes militares.

EFE |

Os dois guardas pertenciam a um Comitê de Autodefesa e colaboravam como guias das patrulhas militares do VRAE, no distrito de Anco, na região de Ayacucho, explicou um breve comunicado do Comando Conjunto das Forças Armadas.

O jornal peruano "La Republica" publicou hoje que os embates armados ocorreram depois da chegada dos militares a um povoado de Anchihuay, onde o grupo criminoso operava.

O diário acrescentou que os guardas civis ou "ronderos", como são chamados no Peru, foram recebidos com tiros pelos delinqüentes que durante sua fuga colocaram artefatos explosivos para impedir que os perseguissem.

As autoridades peruanas afirmaram que em VRAE atuam terroristas remanescentes do Sendero Luminoso (SL), em aliança com cartéis do narcotráfico, que não reconhecem o fim das atividades, que seu fundador, Abimael Guzmán, ordenara após sua detenção em 1992. EFE wat/bm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG