Dois filhos de ex-presidente estão proibidos de sair do Irã

Teerã, 18 jun (EFE).- A Justiça iraniana proibiu dois filhos do ex-presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani de saírem do país, por sua participação em uma manifestação ilegal a favor do líder da oposição, Mir Hussein Moussavi.

EFE |

Segundo a agência de notícias local "Fars", o Poder Judiciário quer investigar a possível ligação de Faezeh e Mehdi Hashemi nos protestos, mas também "nos enfrentamentos" que ocorreram nos últimos dias no país.

Faezeh, filha de Rafsanjani, foi à manifestação, que aconteceu na terça-feira passada, para pedir a anulação das eleições presidenciais da sexta-feira passada, consideradas fraudulentas pela oposição.

Ahmadinejad acusou Rafsanjani e a sua família de corrupção e assegurou que o ex-presidente tinha armado um complô junto com seu sucessor, o reformista Mohamad Khatami e Moussavi, para derrubar seu Governo.

Tanto Rafsanjani, quanto Khatami expressaram seu apoio ao ex-primeiro-ministro, que assegura que sua derrota nas eleições de sexta-feira foi causada por uma fraude orquestrada pelo Ministério do Interior, a favor de Ahmadinejad.

Desde então, o Irã é palco de sangrentos enfrentamentos entre as forças de segurança - apoiadas pela milícia islâmica Basij - e opositores.

A maioria dos grandes aiatolá iranianos também não apoiou o resultado da vitória de Ahmadinejad, que ainda deve ser referendada e validada pelo poderoso Conselho de Guardiães.

O Conselho aceitou realizar uma apuração parcial das urnas envolvidas na polêmica, embora ainda não se saiba quantas são ou quanto tempo durará o processo. EFE jm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG