Dois ex-prisioneiros de Guantánamo são absolvidos pela justiça belga

Dois cidadãos belgas, detidos no Afeganistão e no Paquistão em 2001 e mantidos na prisão de Guantánamo durante quatro anos, foram absolvidos da acusação de pertencer a uma organização criminosa no mês passado pela justiça da Bélgica, informaram nesta terça-feira fontes judiciais.

AFP |

Mesut Sen, de origem turca, preso no Paquistão, e Mussa Zemmuri, de origem marroquina, capturado no Afeganistão, foram levados para a base americana de Guantánamo no final de 2001, suspeitos de cumplicidade com o regime afegão dos talibãs e com a rede Al Qaeda, segundo Washington.

Em abril de 2005, foram transferidos para a Bélgica, onde um juiz de instrução os acusou de pertencer a uma organização criminosa, mas permitindo que ambos respondessem ao processo em liberdade

"Estimamos que sua presença no território (Afeganistão e Paquistão), sem nenhum outro indício, não merecia um processo judicial", declarou nesta terça-feira Lieve Pellens, porta-voz da promotoria federal, confirmando uma informação do jornal belga Le Soir.

siu/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG