Dois dias de combates na Somália já deixaram 44 mortos

Pelo menos 26 pessoas morreram neste domingo nos violentos combates na capital somali Mogadíscio, aumentando para 44 o número de mortos em dois dias de enfrentamentos entre as forças do governo apoiadas pela Etiópia e rebeldes islâmicos, segundo testemunhas e fontes oficiais.

AFP |

São os piores combates registrados em Mogadíscio em dois meses. Os enfrentamentos mais violentos aconteceram no nordeste da capital, onde na noite deste domingo ainda era possível ouvir os disparos da artilharia e de armas de fogo.

Um morador da área, Muse Hassan Ali, disse à AFP que as forças etíopes haviam matado pelo menos cinco civis em seu bairro.

"Dois trabalhavam para a companhia de águas. Os outros morreram quando tentavam se proteger de um tiroteio em uma casa" contou.

Outra testemunha, Shamso Haji Farah, explicou que seu vizinho e o filho dele morreram atingidos por um obus dentro de casa.

Um oficial das forças governamentais informou à AFP que os combates haviam sido muito violentos neste domingo, mas que os islamitas foram finalmente derrotados.

"Perdemos alguns homens, uns cinco talvez", afirmou Hashi Mohamed.

No entanto, as forças islâmicas também reivindicaram a vitória nos combates. Um de seus comandantes, que pediu o anonimato, declarou que apenas três baixas haviam ocorrido entre os milicianos neste domingo.

"Perdemos três homens", mas os inimigos "perderam a batalha", disse à AFP.

As tropas etíopes foram enviadas para ajudar o governo de transição somali no final de 2006. Seu objetivo era expulsar a milícia islâmica que havia tomado o controle de grandes áreas do país.

Os rebeldes foram expulsos da capital e desde então praticam uma guerra de guerrilha contra o governo.

nur-jmm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG