Dois detectores garantirão certeza de descobertas do acelerador de partículas

Genebra, 10 set (EFE).- Dois potentes detectores, o Atlas e o CMS, garantirão a certeza das descobertas que surgirem das colisões de prótons no maior acelerador de partículas do mundo, o Grande Colisor de Hádrons (LHC), que hoje funcionou com sucesso pela primeira vez.

EFE |

"A este nível de energia e de complexidade, é absolutamente importante que se confirme tudo o que for encontrado, precisamos de segurança, portanto um detector funciona como controlador do outro", disse à Agência Efe o físico espanhol Juan Alcaraz Maestre, investigador da Organização Européia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

"Foram investidos muitos anos e milhões de euros em um projeto único no mundo, por isso precisamos que haja um duplo controle", acrescentou Alcaraz.

O CERN conseguiu hoje com sucesso iniciar o grande acelerador de partículas, após mais de 20 anos de pesquisas e mais de cinco anos de construção.

Dois feixes de prótons percorreram um túnel de 27 quilômetros de comprimento em sentido horário e anti-horário.

Quando a prova tiver se repetido diversas vezes, os prótons percorrerão o túnel em sentido contrário e ao mesmo tempo, e então colidirão a um ritmo de 600 milhões de choques por segundo.

Esse será o momento em que começarão a funcionar os quatro detectores (Atlas, CMS, Alice e LHCb), que recolherão a informação dessas colisões e a armazenarão.

"O Atlas e o CMS são muito parecidos, mas têm planejamentos diferentes, são equivalentes porque vão estar atentos ao que ocorra em geral, não vão buscar nada concreto como o Alice e o LHCb", disse Alcaraz, que insistiu em que é necessário ter dois para acentuar o controle.

Esta manhã, o Atlas e o CMS já funcionaram.

"As condições não foram as mesmas com as quais se trabalhará no futuro (foi usada menos energia), mas já serviu para comprovar que os detectores funcionam. De fato, já estamos analisando os primeiros dados obtidos", especificou o cientista. EFE mh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG