Dois condenados são executados nos EUA

Washington, 23 jul (EFE).- Os estados do Texas e do Mississipi executaram hoje com injeções letais dois homens condenados por homicídio.

EFE |

Na penitenciária de Huntsville, no Texas, o condenado Derrick Sonnier, de 40 anos, foi executado por matar uma mulher e seu filho de dois anos a marteladas, há 17 anos.

Sonnier seria executado há dois meses, mas seus advogados apresentaram uma apelação na qual alegaram que ele era inocente. Um tribunal do Texas rejeitou o recurso e fixou a execução para esta noite.

Quase ao mesmo tempo, Dale Leo Bishop recebia uma injeção letal na Penitenciária do Estado do Mississipi por ter sido considerado culpado do assassinato de Marcus James Gentry, também a marteladas.

Antes de receber a injeção, Bishop pediu perdão aos familiares de Gentry e afirmou que a esperança de que a pena de morte seja erradicada nos Estados Unidos está na eleição à Presidência do democrata Barack Obama.

"Para os que se opõem à pena de morte, o melhor é votar em Barack Obama, porque seus partidários trabalham para pôr fim a esta prática", assinalou.

Bishop confessou ter participado da agressão a Gentry, mas disse que seu cúmplice, Jessie Johnson, foi quem desferiu as marteladas na vítima.

Johnson, que admitiu ter utilizado um martelo para matar Gentry, foi condenado à prisão perpétua em outro julgamento.

Durante seu julgamento em 2000, Bishop renunciou ao direito de receber a sentença de um júri e pediu ao juiz que lhe aplicasse a pena de morte.

A pena de morte foi restabelecida nos Estados Unidos em 1976, e desde então foram executadas mais de 1.100 pessoas, mais de um terço delas no estado do Texas. EFE ojl/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG