Cabul, 22 mai (EFE).- Dois civis e um soldado da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) morreram hoje em uma troca de tiros que teve início quando a Polícia afegã abriu fogo contra um grupo de manifestantes que tentava invadir uma base da Aliança no sul do Afeganistão.

Mais de mil pessoas se reuniram em frente a uma base da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), sob comando da Otan, gritando slogans contra os Estados Unidos e o Ocidente, segundo relatou à Efe o chefe policial da província de Ghor, Shah Jahad Noori.

O chefe de Polícia acrescentou que os agentes afegãos se viram obrigados a abrir fogo quando alguns dos manifestantes se mostraram violentos e tentaram invadir a base de uma equipe de Reconstrução Provincial, em um tiroteio que deixou dois civis mortos e seis feridos.

Outros dez policiais ficaram feridos quando alguns dos manifestantes lançaram pedras e abriram fogo contra os agentes, que bloqueavam a entrada da base lituana.

O porta-voz da Isaf em Cabul, Martin O'Donnell, confirmou que dois civis morreram no tiroteio, e acrescentou que um soldado da Otan perdeu a vida e outro ficou ferido.

O'Donnell disse que os autores dos disparos poderiam ser manifestantes ou insurgentes talibãs camuflados entre a multidão.

Por sua vez, o chefe policial de Ghor apontou que entre os manifestantes se encontravam simpatizantes dos talibãs.

Ambos concordaram ao assinalar que a situação "já está sob controle".

Neste ano, mais de mil pessoas morreram no Afeganistão por causa da violência, incluindo insurgentes, civis e forças internacionais e afegãs. EFE lo/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.