Doença do advogado adia alegação final da defesa de Fujimori

Lima, 27 mar (EFE).- A alegação final da defesa do ex-presidente peruano Alberto Fujimori foi suspensa hoje até segunda-feira, devido à repentina doença do advogado do ex-líder, César Nakasaki, e com isso também foi adiada a apresentação do acusado.

EFE |

O assistente de Nakasaki na defesa de Fujimori, Johan Pinedo, informou à sala que o advogado tem um problema renal e estomacal, que motivou ontem seu internamento em uma clínica local.

Os médicos determinaram o internamento por 24 horas, porque também tem uma desidratação muito forte, disse Pinedo, que faz parte da equipe de advogados que defende Fujimori no julgamento por violações aos direitos humanos.

O ex-presidente peruano pode pegar 30 anos de prisão, segundo o pedido da Promotoria, pelo assassinato de 25 pessoas nos massacres de Barrios Altos e La Cantuta, cometido em 1991 e 1992, respectivamente, e pelo sequestro do jornalista Gustavo Gorriti e do empresário Samuel Dyer, em 1992.

Pinedo solicitou ao presidente da sala, César San Martín, que seja adiada a última apresentação da defesa para segunda-feira, a fim de poder reestruturar a informação que devia ser exposta hoje por Nakasaki na audiência pública.

O presidente da sala também determinou que, com essa mudança na programação do julgamento, também se posterga a "autodefesa" de Fujimori, que devia acontecer a partir da segunda-feira, e que agora será feita na quarta e sexta-feira. EFE mmr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG