A oposição fez duras críticas ao governo canadense nesta quarta-feira depois que documentos confidenciais sobre o programa nuclear foram esquecidos em um estúdio de televisão.

Os documentos, alguns marcados com o aviso "secreto", foram encontrados no estúdio onde haviam sido esquecidos após uma visita da ministra dos Recursos Naturais Lisa Raitt, indicou a rede CTV.

Ninguém no ministério de Raitt se deu conta do desaparecimento dos documentos, mas um funcionário do governo federal conseguiu recuperá-los nesta quarta-feira, depois que a rede divulgou a presença do dossiê em suas dependências, segundo a CTV.

Fuzilado de questionamentos e críticas pelos três partidos da oposição no Parlamento, a ministra declarou ter apresentado a sua demissão ao primeiro-ministro Stephen Harper, que a recusou. Ela indicou que tinha demitido uma de suas assessoras, responsável pelos documentos em questão.

A oposição não se contentou com essa explicação, exigindo a demissão da ministra.

"Esta é uma questão de competência, não apenas no que se refere à ministra, mas para o governo inteiro", declarou o liberal Michael Ignatieff, chefe do principal partido de oposição.

O Novo Partido Democrático (NPD, esquerda) e o Bloco de Quebec exigiram a saída de Raitt, exigindo que o primeiro-ministro Stephen Harper adote uma atitude diferente da que havia tomado em um incidente semelhante há um ano.

O ministro das Relações Exteriores Maxime Bernier esqueceu documentos confidenciais sobre a Otan na casa de uma ex-namorada que tinha vínculos com o crime organizado. Mas nesse caso, seu esquecimento causou a demissão do ministro.

ps/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.