Documentário de Padilha estará na seção Panorama do Festival de Berlim

Berlim, 7 jan (EFE).- O diretor José Padilha, que, no ano passado, conquistou o Urso de Ouro do Festival de Berlim com Tropa de Elite, voltará à esta edição do evento com o documentário Garapa, na seção Panorama.

EFE |

"Garapa", no qual Padilha aborda a questão da fome no mundo, é um dos filmes de destaque desta categoria não competitiva e representa um gênero, o documentário, que ocupa, por enquanto, um terço dos títulos, devido ao "grande atrativo que tem hoje em dia", afirmou em comunicado o diretor da seção Panorama, Wieland Speck.

Com este primeiro anúncio - que revelou a participação de 21 filmes -, foi decidida, de acordo com Speck, "a metade" das produções desta seção do festival, que compreenderá até 50 longas que concorrem ao prêmio do público.

Um dos destaques desta edição do evento será Isabelle Adjani como protagonista do franco-belga "La journée de la jupe" de Jean-Paul Lilienfeld, sobre uma professora que trabalha em um bairro conflituoso.

A atriz francesa Julie Delpy levará de novo ao Festival de Berlim seu trabalho como diretora em "The Countess", uma co-produção franco-alemã na qual atuam William Hurt e Daniel Brühl e a própria estrela.

Entre os documentários, um dos destaques é o americano "When you're Strange", do mestre da comédia independente Tom DiCillo.

O cinema local, por sua parte, estará representado por "Rückenwind", de Jan Krüger, que narra uma história de emancipação nos arredores de Berlim.

Krüger, que ganhou o Leão de prata do festival de Veneza de 2001 com "Freunde", divide a cena com a atriz Rie Rasmussen, que estréia atrás da câmera com a francesa "Human Zoo", que conta a vida pós-traumática de uma mulher que foge para Paris do horror dos Bálcãs.

A seção Panorama também exibirá o filme americano "Absolute Evil" de Ulli Lommel; o austríaco "Der Knochenmann" de Wolfgang Murnberger; o canadense "Fig Trees" de John Greyson e o teuto-israelense "Fucking Different Tel Aviv" de Yair Hochner.

A lista inicial dos trabalhos de ficção inclui também "Ghosted", de Monika Treut (Alemanha-Taiwan); "Gururi No Koto", do japonês Hashiguchi Ryosuke; o canadense "High Life" de Gary Yates; o americano "Pedro", de Nick Oceano, e o indonésio "Laskar Pelangi", de Riri Riza. EFE nvm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG