Doadores arrecadam quase US$ 4,5 bi para os palestinos em Sharm el-Sheikh

A comunidade internacional prometeu nesta segunda-feira em Sharm el-Sheikh, no Egito, uma ajuda de 4,481 bilhões de dólares para reconstruir a Faixa de Gaza e reerguer a economia palestina, anunciou o ministro egípcio das Relações Exteriores, Ahmed Abul Gheit.

AFP |

"Arrecadamos hoje 4,481 bilhões de dólares para os dois próximos anos", declarou Gheit ao ler o comunicado final da conferência, que reuniu 45 doadores internacionais no balneário do Mar Vermelho.

O ministro ressaltou que esta soma corresponde a novas promessas de ajuda, e não inclui os compromissos assumidos pelos doadores no passado.

"Se incluirmos as promessas de ajuda que foram reiteradas durante a conferência, chegamos a 5,2 bilhões de dólares", destacou.

"Este número é superior às nossas expectativas", afirmou.

Os doadores ressaltaram que estes fundos deverão ser distribuídos através de mecanismos já instalados, via Autoridade Palestina, e não pelo Hamas, que comanda a Faixa de Gaza desde junho de 2007.

A Autoridade Palestina do presidente Mahmud Abbas pedira 2,8 bilhões de dólares de ajuda nesta conferência, organizada seis semanas após a mortífera ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

A verba prometida ontem (domingo) em Sharm el-Sheikh será dividida da seguinte forma: 1,33 bilhão para a reconstrução da Faixa de Gaza e projetos de desenvolvimento econômico, e 1,5 bilhão para suprir o déficit orçamentário de 2009.

Somente os Estados Unidos doaram 900 milhões de dólares, sendo 300 milhões para a Faixa de Gaza.

A Comissão Europeia prometeu uma ajuda de 554 milhões de dólares para os palestinos em 2009. A Itália anunciou uma contribuição de 100 milhões de dólares em quatro anos.

A França liberou 31,6 milhões de dólares de ajuda orçamentária, e a Grã-Bretanha anunciou uma verba suplementar de 45 milhões de dólares desde a guerra de Gaza.

As monarquias do Golfo devem doar 1,65 bilhão de dólares em cinco anos. Somente a Arábia Saudita pagará um bilhão.

Os países doadores da "conferênncia de Paris" confirmaram o pagamento de 7,4 bilhões de dólares em três anos (2008-2010) aos palestinos, sendo que 3 bilhões já foram pagos em 2008.

O Marrocos e a Coreia do Sul prometeram uma ajuda de 15 milhões de dólares cada um, a Austrália deve doar 12,9 milhões de dólares e a Irlanda 2,6 milhões de dólares.

A Rússia anunciou uma ajuda em farinha e medicamentos e a entrega à Autoridade Palestina de mais de 50 veículos de transportes, de blindados e de dois helicópteros civis.

Estas ajudas vão transitar por mecanismos internacionais de gestão já instalados, como o programa 'Pegase', lançado em 2008 pela União Europeia (UE) em colaboração com a Autoridade Palestina.

O 'Pegase' é administrado pela UE e coordenado no terreno com os Estados membros e os demais parceiros internacionais não europeus, inclusive nos quesitos acompanhamento, transparência e controle.

ila/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG