Divulgado novo vídeo do polêmico bombardeio ordenado por alemães em Kunduz

Berlim, 18 dez (EFE).- Um novo vídeo sobre o polêmico bombardeio na região afegã de Kunduz, no qual morreram até 142 pessoas, muitos civis, apresenta imagens desconhecidas da operação, esta vez gravadas em terra por uma unidade do Bundeswehr, o Exército germânico.

EFE |

O vídeo, publicado hoje pela edição digital do jornal "Bild", mostra dois veículos pick-up supostamente ocupados por insurgentes que se afastam do rio Kunduz, e a explosão das bombas lançadas por um bombardeiro americano que destrói dois caminhões-pipa roubados pelas forças talibãs.

O jornal assinala que o coronel alemão Georg Klein, que ordenou o ataque, dispôs não só das imagens que gravava o piloto do caça mas também destas, gravadas por uma unidade dos "Kommando Spezialkräfte" (KSK - comando de forças especiais).

Acrescenta que estas últimas imagens eram desconhecidas até agora pelo público, assim como o papel da "Bundeswehr" em Potsdam, localidade junto a Berlim, de onde são dirigidas, via satélite, as ações do KSK.

O diário assegura contar também com documentos que demonstram que a central do Exército em Potsdam dispôs imediatamente, na mesma noite de 4 de setembro, quando aconteceu o ataque, de um relatório detalhado da operação, qualificado de secreto e com autorização para ser destruído.

O escândalo pela política informativa do Ministério da Defesa sobre o polêmico e devastador bombardeio custou até agora o posto do antigo ministro da Defesa, do inspetor geral e do chefe do Estado-Maior do Exército e de um secretário de Estado.

O bombardeio é, desde quarta-feira, objeto de uma investigação parlamentar na qual se pretende esclarecer possíveis responsabilidades e o alcance da informação que dispunham o atual ministro da Defesa, Karl Theodor zu Guttenberg, e inclusive a chanceler Angela Merkel. EFE jcb/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG