Divergências com Duarte fazem ministra paraguaia renunciar

Assunção, 21 abr (EFE).- A ministra da Mulher do Paraguai, María José Argaña, apresentou hoje sua renúncia após a derrota do Partido Colorado nas eleições gerais de domingo, as quais puseram fim a 61 anos de Governo da tradicional legenda.

EFE |

Argaña, que disse que sua renúncia é irrevogável, declarou a jornalistas que estava se sentindo frustrada com a "condução" de seu correligionário e chefe de Estado, Nicanor Duarte.

Duarte "não me recebeu nas vezes em que pedi para lhe dizer as coisas que pensava", acrescentou Argaña, em alusão à candidatura presidencial da ex-ministra da Educação Blanca Ovelar, que foi derrotada ontem pelo ex-bispo católico Fernando Lugo.

A ministra disse aindaque suas diferenças com o chefe de Estado surgiram quando este último começou a evitá-la.

Argaña é sobrinha de Luis María Argaña, assassinado quando era vice-presidente do país.

A ministra da Mulher já tinha colocado seu cargo à disposição de Duarte em agosto, depois que foi excluída da lista de candidatos do Partido Colorado ao Senado. EFE rg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG