Distúrbios em bairro palestino de Jerusalém deixam dezenas de feridos

Silwan fica em Jerusalém Oriental, território ocupado por Israel desde a Guerra dos Seis Dias de 1967

EFE |

Dezenas de palestinos e policiais israelenses ficaram feridos na noite de domingo em confrontos em Silwan, bairro palestino de Jerusalém no qual foi aprovada a demolição de 22 casas, informaram nesta segunda-feira fontes médicas e testemunhas.

AFP
Manifestantes palestinos protestam contra novos assentamentos em Jerusalém Oriental

Cinquenta e dois palestinos foram tratados no local pela inalação de gás lacrimogêneo ou diversas contusões, e pelo menos dois permanecem hospitalizados: uma grávida de 19 anos e um jovem que perdeu um olho, indicou o Crescente Vermelho.

A polícia israelense, que rebaixa o número de feridos palestinos para 11, aponta que dez de seus agentes ficaram feridos nos choques, todos eles levemente.

"Ontem à noite foi como uma guerra em Silwan. Foram jogadas pedras e a polícia israelense lançou gás lacrimogêneo e disparou balas de borracha", explicou à um dos moradores, Yaqub Nache. Cerca de duzentos palestinos participaram dos protestos, segundo o porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld.

O motivo do início dos confrontos parece ser o temor dos residentes de que colonos judeus tomassem outra casa no bairro, após escutar disparos de advertência dos guardas de segurança particular que cuidavam do prédio símbolo da colonização judaica do bairro, "Beit Yonatan", conforme o relato de testemunhas e ativistas israelenses de esquerda.

Silwan fica em Jerusalém Oriental, território ocupado por Israel desde a Guerra dos Seis Dias de 1967 e onde os palestinos aspiram estabelecer a capital de seu futuro Estado.

    Leia tudo sobre: JerusalémpalestinosIsrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG