Distúrbios acontecem em cidades gregas após morte de um jovem pela Polícia

Atenas - Os protestos pela morte ontem à noite de um jovem por disparos da Polícia em Atenas derivaram em distúrbios na capital e outras cidades do país nas quais foram registrados extensos danos materiais, informou hoje o canal estatal de televisão NET.

EFE |

Segundo os primeiros dados, um armazém e 30 lojas comerciais da rua Ermu, a mas comercial da capital, foram queimados e saqueados.

Além disso, em diversos pontos de Atenas, centenas de manifestantes atearam fogo a veículos, lojas, filiais de bancos e outros recintos públicos.

Os manifestantes protestavam pela morte de um aluno de 16 anos que junto com cerca de 30 companheiros atacaram um carro patrulha da Polícia no centro da capital. Um dos agentes fez três disparos de advertência, atingindo o tórax da vítima, segundo fontes policiais.

Os meios de comunicação atenienses recolhem declarações de testemunhas que alegam que o agente "disparou contra o jovem a sangue frio".

As brigadas antidistúrbios se encontram desde altas horas da noite nas ruas das principais cidades gregas para repelir com gás lacrimogêneo centenas de manifestantes armados com pedras, madeiras e bombas incendiárias, muitos dos quais se refugiaram em instituições universitárias para evitar ser detidos.

O ministro do Interior grego, Prokopis Pavlopoulos, apresentou sua renúncia ao primeiro-ministro, Costas Caramanlis, mas ela não foi aceita.

O Governo pediu a abertura de uma investigação a três promotores para estabelecer as circunstâncias dos fatos e Pavlopoulos se comprometeu a apurar as responsabilidades.

Leia mais sobre: Grécia

    Leia tudo sobre: grécia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG