Dissidentes cubanos rejeitam troca de presos proposta por Raúl Castro

Havana, 18 dez (EFE).- Representantes da dissidência cubana rejeitaram hoje a proposta feita pelo presidente da ilha, Raúl Castro, de trocar com o futuro presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, os presos políticos de Cuba pelos cinco agentes do país que cumprem pena por espionagem em centros de detenção americanos.

EFE |

Elizardo Sánchez, líder da Comissão Cubana de Direitos Humanos(CCDHRN), disse à Agência Efe que as declarações de Raúl "põem em evidência a falta de independência dos tribunais em Cuba", já que o Governo "pode mandar" libertar os presos, e que a proposta "carece de viabilidade".

Nesta quinta-feira, o presidente cubano disse em Brasília que se dispõe a, amanhã mesmo, mandar para os EUA os presos de consciência da ilha, "com família e tudo", se Washington devolver os chamados "cinco heróis", como são conhecidos na ilha os cinco agentes presos em solo americano.

Gerardo Hernández, René González, Antonio Guerrero, Ramón Labañino e Fernando González foram detidos no estado da Flórida (EUA) em 1998 e cumprem pena por ameaça à segurança dos EUA.

Por sua vez, Laura Pollán, uma das fundadoras do movimento Damas de Branco, que reúne mulheres dos 75 opositores condenados em 2003 a penas de até 28 anos de prisão, afirmou que a maioria destes "não estão dispostos a serem trocados".

"É uma falta de respeito propor isto publicamente, uma vez que desde 2003 já sabíamos que esse era o objetivo: trocar 15 do grupo" de dissidentes por cada um dos agentes, disse Pollán à Efe. EFE rmo/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG