Dissidente Hu Jia é libertado na China

Ativista estava preso há três anos e meio acusado de incitar subversão; libertação ocorre depois de soltura de artista Ai Weiwei

iG São Paulo |

Um dos mais proeminentes dissidentes da China, Hu Jia se reencontrou com a família no início da madrugada de domingo (tarde deste sábado no Brasil), depois de cumprir três anos e meio de prisão por ter sido acusado de subversão, informou sua mulher.

AP
Foto de junho de 2007 mostra ativista Hu Jia com a mulher, Zeng Jinyan, em Pequim
Hu foi condenado em 2008 por "incitar a subversão do poder do Estado", após ter criticado a situação dos direitos humanos na China. Seus admiradores o viam como um potencial candidato ao Prêmio Nobel da Paz, que acabou sendo concedido a outro dissidente chinês, Liu Xiaobo, no ano passado.

"Ele está de volta à casa com os pais e comigo", disse sua mulher, Zeng Jingyan, em uma rápida entrevista por telefone. "Não sei se mais tarde ele poderá falar. No momento, quero que tudo seja pacífico. Temo que dar entrevistas nesta fase possa causar problemas. Por favor, entenda", afirmou ela.

Assistentes

Hu Jia foi solto depois da libertação do artista e ativista Ai Weiwei nesta semana. Além dele, outros quatro assistentes de Ai , que foram detidos junto com ele em um caso controverso, foram libertados.

Entre as quatro pessoas libertadas estavam o jornalista Wen Tao, detido com Ai no início de abril quando os dois estavam no aeroporto de Pequim para viajar a Hong Kong, disse Liu Yanping, voluntária na campanha de Ai por direitos humanos.

O contador de Ai, Hu Mingfen, um estilista do estúdio de Ai, Liu Zhenggang, e o motorista do artista, Zhang Jinsong, todos desapareceram em abril e foram libertados. Um advogado próximo de Ai Weiwei, Liu Xiaoyan, confirmou as informações.

null

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: chinaativistaprisãoHu Jia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG