Dissidente de 82 anos é detida com violência em Moscou

A ex-dissidente soviética e militante dos direitos humanos Liudmila Alexeeva, 82 anos, foi detida com brutalidade pela polícia nesta quinta-feira, durante um protesto da oposição no centro de Moscou, constatou um fotógrafo da AFP.

AFP |

Os manifestantes estavam reunidos para defender o artigo 31 da Constituição russa, que autoriza os protestos pacíficos. No entanto, a manifestação tinha sido proibida pela prefeitura de Moscou, e cerca de 50 participantes foram detidos, segundo a polícia.

Liudmila Alexeeva, vencedora este ano do Prêmio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu, foi presa de forma violenta. O fotógrafo da AFP ouviu a polícia recebendo pelo rádio a ordem de levá-la.

"Nem tive tempo de abrir a boca, só fiz um sinal com a mão", declarou Alexeeva à rádio Echo de Moscou pouco depois de sua detenção.

"Não sei porque fui presa. Normalmente, eles (a polícia) alegam que resisti" à prisão, acrescentou.

De acordo com a agência Interfax, 60 pessoas foram detidas, entre elas o líder do Partido Nacional Bolchevique, Eduard Limonov.

bfi/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG