O dissidente Liu Xiaobo, figura de destaque do movimento democrático de Tiananmen (Praça da Paz Celestial) de 1989, preso há seis meses meses por ter assinado um pedido de reformas democráticas na China, foi formalmente indiciado por subversão, anunciou a agência Nova China.

Liu, 53 anos, um dos 300 signatários da Carta 2008, que pede reformas democráticas, foi detido no dia 8 de dezembro do ano passado ao lado de vários militantes que pretendiam celebrar o 60º aniversário da declaração dos direitos humanos.

Até agora as autoridades não haviam anunciado o motivo da detenção.

Na terça-feira, o governo anunciou a prisão por "supostas atividades que apontam para a subversão e a derrubada do sistema socialista".

jg/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.