Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Dissidência moderada considera as mudanças em Cuba positivas, mas tardias

Uma organização da dissidência moderada cubana, o ilegal Partido Solidaridade Democrática (PSD), considerou positvas, ainda que tardias, a medidas ditadas em Cuba por Raúl Castro, entre as quais a que autoriza os cubanos a ter acesso a serviços que lhe estavam vetados.

AFP |

"As novas medidas econômicas não surtirão o efeito positivo desejado de estabilidade e reconciliação nacional enquanto existirem mais de duzentos presos políticos", afirmam o comunicado da organização.

Pouco a pouco, seis semanas depois de sua chegada à presidência de Cuba, Raúl Castro imprimiu ao país dinâmicas, mas discretas, reformas.

Nas últimas semanas, o novo presidente liberou a venda de computadores e de alguns equipamentos eletrodomésticos, assim como o acesso à telefonia móvel.

Além disso, também determinou a suspensão da proibição imposta em 1996 que impedia cubanos de se hospedar nos hotéis da ilha, reservados apenas a estrangeiros.

A lista inclui ainda a livre comercialização de automóveis e moradias particulares, além da permissão de que cubanos criem e gerenciem "microempresas" com até cinco empregados cada.

ple/cn/fp

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG