Disparos de mísseis americanos matam 24 no Paquistão

Vinte e quatro pessoas, segundo um novo balanço, morreram em consequência dos disparos de dois mísseis americanos na quinta-feira em zonas tribais do noroeste do Paquistão, informaram autoridades locais.

AFP |

Dois mísseis lançados por aviões sem piloto atingiram um campo de treinamento dos talibãs na zona tribal de Kurram, perto da fronteira com o Afeganistão.

"Recuperamos 24 corpos", afirmou à AFP um funcionário de uma organização humanitária local. O balanço anterior era de 18 mortos.

"Os insurgentes continuam procurando entre os escombros", afirmou à AFP um funcionário do governo local.

Uma fonte dos serviços de segurança paquistaneses, que pediu anonimato, declarou que entre os mortos há "estrangeiros", termo utilizado para designar os combatentes da Al-Qaeda. Pelo menos 50 insurgentes foram feridos.

A zona tribal de Kurram é uma das sete regiões semiautônomas próximas da fronteira com o Afeganistão, onde as tropas americanas lutam contra os militantes talibãs.

A região registrou mais de 30 ataques com mísseis, atribuídos às tropas americanas presentes no Afeganistão, desde agosto de 2008, um mês antes da posse do presidente paquistanês de Asif Ali Zardari. As ações mataram mais de 330 pessoas.

Para vários grupos de talibãs afeganos e combatentes da Al-Qaeda, as zonas tribais do noroeste do Paquistão se transformaram em um refúgio e servem de base de retaguarda para os ataques contra as forças estrangeiras no Afeganistão.

sh-mmg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG