A popularidade do líder do Partido Trabalhista e ministro da defesa Ehud Barak está disparando em Israel, segundo nova sondagem publicada nesta sexta-feira, no sétimo dia da guerra declarada pelo Estado hebreu ao movimento islamita Hamas na Faixa de Gaza.

O bombardeio é apoiado por 95% da população israelense, 80% sem nenhuma reserva, diz a pesquisa publicada pelo jornal Maariv, a semanas das eleições antecipadas de Israel previstas para 10 de fevereiro; 44% das pessoas ouvidas têm, agora, "opinião mais positiva" em relação a Ehud Barak.

O Partido Trabalhista (centro-esquerda), que estava em queda livre nas pesquisas antes da ofensiva, conseguiria atualmente eleger 16 dos 120 deputados da futura Knesset (parlamento israelense) contra os 12 atribuídos pelas sondagens anteriores. Na atual legislatura conta com 19 representantes.

O Likud, principal formação da oposição de direita em Israel dirigida pelo ex-chefe de governo Benjamin Netanyahu, está igualado com o partido Kadima (centrista) da ministra das Relações Exteriores Tzipi Livni, com 28 vagas, segundo as intenções de voto para as legislativas do mês que vem.

ma/ps/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.