Disney inaugura exposição nos EUA e exibe filme inédito com Mickey

Los Angeles, 10 set (EFE).- Os estúdios Disney abrem hoje a exposição D23, um grande evento organizado na cidade americana de Anaheim no qual apresentará futuras estreias como A Princesa e o Sapo e Toy Story 3, além de olhar para o passado com a exibição de um filme de Mickey Mouse da década de 50 e inédito até hoje.

EFE |

O nome do evento é uma combinação da inicial "D", de Disney, e do ano de fundação dos estúdios, 1923.

Até o próximo domingo, serão apresentados os projetos de marketing dos novos trabalhos da Disney, assim como objetos relacionados aos filmes que deram fama ao estúdio ao longo das décadas.

Um dos títulos mais esperados no evento é a versão 3-D de "Alice no País das Maravilhas", de Tim Burton. Um trecho da produção será exibido em Anaheim.

Além disso, o público poderá ver filmes clássicos com a presença de seus criadores e protagonistas.

Também haverá uma série de painéis nos quais se analisará a história da Disney e as repercussões da viagem realizada pelo fundador dos estúdios à América do Sul em 1941, o tema do documentário ainda inédito "Walt and El Grupo" ("Walt e O Grupo", em tradução livre).

O filme percorre cidades latino-americanas como Rio de Janeiro, Salvador, Buenos Aires e Santiago do Chile, por onde Disney e seu grupo de artistas viajaram durante dois meses como parte da política de "boa vizinhança" promovida pelo Governo dos Estados Unidos.

Outra das curiosidades da exposição é o documentário "Destino", o curta-metragem de animação fruto da colaboração entre o pintor surrealista Salvador Dalí e Walt Disney.

Este trabalho ficou arquivado antes de ser animado, mas foi completado em 2003 por Roy Disney, sobrinho de Walt Disney, graças aos roteiros gráficos criados por Salvador Dalí e as técnicas de animação por computador.

"Esta exposição é uma grande celebração da herança Disney", disse ao jornal "Los Angeles Times" Dave Bossert, diretor criativo de projetos especiais para os estúdios Disney.

A expectativa é de que entre 30 mil e 40 mil pessoas visitem a exposição, cujas entradas custam US$ 37 por dia. EFE mg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG