Discurso de Obama sobre educação gera polêmica

Washington, 7 set (EFE).- A Casa Branca divulgou hoje o texto de um discurso sobre educação que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará nesta terça-feira, com o objetivo de esvaziar uma controvérsia levantada pelos conservadores.

EFE |

Em sua apresentação, Obama utiliza sua experiência pessoal para encorajar os estudantes a superar seus problemas pessoais e começar o ano letivo com ambição e empenho.

O texto está longe de ser polêmico, mas o simples fato de o presidente fazer um discurso dirigido aos alunos em uma escola do país abriu espaço para os conservadores o acusarem de querer doutrinar os jovens com propaganda "socialista".

Na semana passada, a Casa Branca chegou a abrir uma página de internet sobre o discurso, na qual pedia aos alunos que escrevessem cartas ajudando o presidente com argumentos.

Diante das críticas dos comentaristas de direita, no entanto, o presidente decidiu substituir a palavra "deveres" por "encarregar" as crianças para que escrevam sobre como alcançarão seus objetivos educativos, embora hoje essa página esteja indisponível.

Mesmo assim, alguns distritos escolares do país optaram por não transmitir a mensagem na terça-feira e outros decidirão hoje se irão ou não se conectar.

O discurso de Obama será na escola de ensino médio Wakefield, em Arlington (Virgínia), quando o presidente convidará os alunos a terem responsabilidade e aplicarem-se nos estudos neste ano.

"Se deixa a escola, não está simplesmente dando as costas para você mesmo, mas estará dando as costas ao país", dirá o presidente na terça-feira.

Obama falará ainda que os problemas em casa não são impedimentos para o esforço e para não tratarem os professores com respeito.

"Meu pai deixou minha família quando eu tinha 2 anos", relatará o governante no discurso.

"Havia momentos em que eu me sentia só, parecia que eu não me encaixava na escola", desabafará o presidente, destacando a importância para superar dificuldades.

Os presidentes George H.W. Bush e Ronald Reagan, ambos republicanos, também fizeram discursos similares durante seus mandatos e, à época, tais pronunciamentos, suscitaram queixas democratas.

Desta vez, os conservadores estão em pé de guerra porque consideram uma afronta os planos "socialistas" de Obama, especialmente sua proposta de reforma do sistema de saúde. Para eles, o discurso é uma maneira de impor essas ideias às crianças.

Michelle Malkin, uma das vozes da direita, acusou hoje o Governo em seu blog de tentar persuadir os alunos com mensagens a favor da despesa em educação, em prol da imigração ilegal, do casamento gay, da propaganda ambiental e contra a guerra.

O secretário de Educação, Arne Duncan, classificou o episódio em torno de um discurso de 18 minutos como algo "estúpido".

O objetivo, pondera, é apenas encorajar os alunos a levarem a educação a sério, segundo disse em entrevista a uma televisão local no domingo. EFE cma/dm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG