Discovery viaja à Estação Espacial após vários adiamentos

Washington - A nave Discovery decolou de Cabo Canaveral (Flórida) com destino à Estação Espacial Internacional (ISS) com sete astronautas a bordo, após várias tentativas abortadas de lançamento.

EFE |

A nave partiu segundos antes da meia-noite, hora local (00h59 de Brasília), iniciando uma missão de 13 dias no espaço.

"Todos os sistemas da Discovery funcionam corretamente", disse o centro de controle pouco antes que os dois foguetes externos que ajudaram a nave escapar da gravidade terrestre se desprendessem.

Esses foguetes caíram ao oceano Atlântico com paraquedas e serão recuperados para serem usados de novo.

AP
Discovery, logo após o lançamento

Oito minutos e meio depois da decolagem a nave desligou os motores ao alcançar sua órbita preliminar, que a levará para se acoplar à Estação Espacial no domingo.

Na terça-feira, a Nasa (agência espacial americana) cancelou o primeiro lançamento devido ao mau tempo e uma segunda ocasião por um problema em uma válvula em um tanque de combustível.

A agência poderia ter ligado os motores da nave nesta sexta-feira de manhã, hora local, mas decidiu dar um tempo adicional e esperar a noite para se assegurar que não havia problemas com a válvula.

Nesta missão viajam, pela primeira vez, dois tripulantes hispânicos, os especialistas John "Danny" Olivas e José Hernández, ambos de origem mexicana, que em uma conexão com a Terra responderão em espanhol às perguntas de um grupo de estudantes.

Trata-se da visita número 30 de uma nave americana à Estação Espacial, para onde levará uma nova "moradora", Nicole Stott, e quase oito toneladas de material e provisões. Nicole substituirá Tim Kopra, que retornará à Terra com a Discovery no dia 10 de setembro, continuando a ISS com seis habitantes.

Durante sua visita ao complexo orbital, os astronautas substituirão um tanque de refrigeração de gás amoníaco em duas caminhadas espaciais e trarão à Terra o antigo.

Além disso, o módulo Leonardo de carga da nave leva duas equipes para realizar experimentos com metais, vidros e cerâmica, um congelador para preservar mostras científicas, um aparelho para a purificação do ar e um compartimento para dormir.

Também transporta uma máquina para exercícios batizada Colbert, em honra do comediante americano Stephen Colbert,que conseguiu que o público votasse em massa a favor de batizar com seu nome um módulo da estação.

Apesar haver ganho ganhado o concurso, a Nasa decidiu chamar o módulo de "Tranquilidade", mas pôs seu nome para ser escolhido pelo público, que será o segundo instalado na Estação Espacial.

"Sinto-me honrado de ter recebido o prêmio tradicional de consolidação da Nasa, uma máquina de exercícios", disse Colbert em um vídeo enviado à Agência.

"Estou muito orgulhoso de que minha máquina de exercícios seja em breve instalada na Estação Espacial Internacional para finalmente ajudar que todos esses astronautas gordinhos emagreçam", declarou.

"A falta de gravidade é na realidade uma tentativa de se afastar da balança", acrescentou Colbert.

Comanda a missão o veterano astronauta Rick "C.J." Sturckow, acompanhado de Hernández Olivas e Stott, o piloto Kevin Ford e os astronautas Patrick Forrester e Christer Fuglesang, da Suécia, que representa a Agência Espacial Europeia.

Faltam apenas seis voos de nave à estação orbital, após os quais a Nasa deixará de usá-las, no começo do ano que vem.

Para então a construção da Estação deve estar concluída e os EUA enviarão para lá astronautas nas naves Soyuz russas ou em foguetes fabricados por empresas privadas, até que sua nova geração de engenhos espaciais esteja pronta.

Leia mais sobre: Discovery

    Leia tudo sobre: discoveryespaçonasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG