Discoteca na Argentina faz clientes reféns para evitar inspeção

Buenos Aires, 19 set (EFE).- A dona de uma discoteca na província de Córdoba, na Argentina, manteve hoje os clientes como reféns durante três horas para resistir uma inspeção, já que o estabelecimento não funcionava de forma legal.

EFE |

A proprietária da discoteca, que legalmente era apenas um bar, fechou as portas no começo da manhã de hoje para evitar a entrada de inspetores municipais, o que impediu a saída dos que tinha chegado ao local ainda na noite de sexta-feira.

Alguns clientes chamaram a Polícia, que conseguiu abrir as portas momentaneamente e permitir a saída de cerca de 20 pessoas.

O promotor Gustavo Sandoval ordenou então o fechamento do lugar, chamado "O bar da Nora", onde os clientes ficaram trancados por três horas.

"Isso excede uma infração municipal. É privação ilegítima da liberdade", disse o promotor em declarações à rádio "Cadena 3", de Córdoba.

Durante a operação, a dona do local ficou detida, embora tenha desafiado publicamente abrir esta noite as portas do bar, fechado várias vezes nos últimos três meses. EFE nk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG