Dirigente Fatah diz que líderes da faixa querem reconciliação

Cairo, 8 fev (EFE).- O dirigente do grupo nacionalista palestino Fatah Nabil Shaath, que esteve em Gaza na semana passada, disse hoje no Egito que a cúpula da organização islamita Hamas na faixa deseja a reconciliação inter-palestina.

EFE |

Chefe de Relações Exteriores do Fatah, Shaath fez as declarações em entrevista após uma reunião com o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, no Cairo.

Ele estava na capital egípcia para informar as autoridades sobre os resultados das reuniões (no último dia 4 de fevereiro) com o líder do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, o primeiro encontro entre as organizações desde 2007.

"Reiterei que o Hamas de Gaza tem o desejo de reconciliação, e isso foi o que percebi, ao contrário da postura que defende o Hamas de fora (na Síria)", ressaltou Shaath.

Ao ser questionado se a sua visita a Gaza poderia ser interpretada como uma forma de implorar ao Hamas, o dirigente do Fatah disse que seria ingênuo pensar assim, já que é um diálogo entre irmãos, porque existe apenas uma "diferença" entre eles.

Nesse contexto, assinalou que sua visita a Gaza e os esforços realizados pelo Egito e a Liga Árabe têm como objetivo tornar uma realidade a reconciliação interpalestina antes da Cúpula Árabe, cuja realização esta prevista para o fim de março em Trípoli (Líbia).

Com relação a isso, advertiu que se não for alcançada a harmonia entre as facções palestinas antes da cúpula, a reconciliação será o tema dominante da reunião, deixando de fora assuntos importantes como Jerusalém e o bloqueio israelense em Gaza.

"Se assinarmos o plano de reconciliação estaremos unidos e alcançaremos uma resolução de apoio por parte da Cúpula Árabe, para retomar as negociações de paz ou levantar o bloqueio de Gaza", explicou Shaath.

Por sua vez, o líder do Hamas, Khaled Meshaal, que vive em Damasco, afirmou hoje à rede de televisão "Al Jazira" que a cúpula de seu grupo em Gaza e a de Damasco apoiam a reconciliação.

Acrescentou que, embora dê às boas-vindas à visita de Shaath a Gaza, "Fatah deve trabalhar para alcançar a reconciliação e ter uma postura que leve a ela".

Disse que seu grupo concorda em assinar a proposta egípcia de reconciliação, que o Hamas rejeitou assinar em outubro, com os pontos que foram acordados.

A disputa entre Fatah e Hamas cresceu em junho de 2007, quando seguidores da organização islamita expulsaram da Faixa de Gaza às forças leais ao presidente da ANP, Mahmoud Abbas, líder do Fatah.

EFE aj-ssa/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG