Dirigente do Curdistão iraquiano renuncia por suposta corrupção

Bagdá - Um importante dirigente político do Curdistão iraquiano, Kurset Rasul Ali, apresentou sua renúncia após a descoberta de casos de corrupção, abuso e má administração, informou neste sábado a televisão iraquiana Al-Sharqiya.

EFE |

Ali é vice-presidente da União Patriótica do Curdistão (UPK), o partido do presidente iraquiano, Jalal Talabani, e também vice-presidente da região autônoma do Curdistão iraquiano, cargo ao qual também apresentou sua renúncia, segundo a televisão.

A renúncia de Ali não foi confirmada pelo UPK, mas fontes ligadas a esse grupo político disseram que está se tentando persuadir Ali e outros quatro dirigentes do partido que também renunciaram a continuarem nos cargos.

O político curdo independente Mahmoud Ozman disse à Agência Efe que ele também soube dessa renúncia pela televisão, e qualificou a situação como "um assunto interno da UPK".

O Iraque é considerado o terceiro país mais corrupto do mundo, atrás da Somália e de Mianmar, segundo o mais recente índice anual da organização Transparência Internacional.

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG