Dirigente de Al-Qaeda mata policiais em prisão iraquiana

Terrorista roubou arma de policial durante interrogatório sobre planos de atentado no Iraque, em retaliação à morte de Bin Laden

iG São Paulo |

Um dirigente de Al-Qaeda que estava detido em uma prisão em Bagdá, no Iraque, matou policiais na prisão antes de ser morto por disparos da polícia, informaram fontes do Ministério do Interior iraquiano.

AP
Zia Hussein, da divisão para crime organizado do Ministério do interior, fala sobre mortes em prisão para terroristas em Bagdá
Segundo a BBC, ao menos11 detentos e quatro policiais foram morreram no presídio para terroristas em Bagdá, capital do Iraque. O dirigente iraquiano da Al-Qaeda, identificado como Huthaifa al-Batawi, de acordo com a agência EFE, roubou a arma de um dos policiais durante um interrogatório.

Batawi estava sendo interrogado sobre planos de atentado no Iraque, em retaliação à morte de Osama bin Laden , fundador e ex-líder da Al-Qaeda, morto por forças especiais americanas em 1º de maio, no Paquistão.

Batawi é acusado de planejar um ataque grande contra uma igreja em Bagdá em outubro. Ele estava entre os 12 presos em novembro, acusados de conexão com o atentado à igreja católica no distrito de Karrada, na capital do país.

Na ocasião, mais de 100 pessoas que estavam na igreja foram feitos reféns. Ao menos metade morreram quando forças de segurança iraquianas invadiram o local para tentar libertá-los.

Policiais

Na sexta-feira (horário local), a parte sul da capital Bagdá foi palco de um atentado com carro-bomba perto de uma delegacia, que deixou ao menos 21 mortos.

O atentado de quinta-feira foi o mais violento no Iraque em mais de um mês. As forças de segurança iraquianas estão em estado de alerta, atentas a qualquer tentativa de ataque que visa vingar a morte de Bin Laden.

*Com EFE e BBC

    Leia tudo sobre: iraqueal-qaedaviolênciaataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG