Dirigente da Al Qaeda diz que países da invasão ao Iraque são alvos do grupo

Cairo, 22 abr (EFE).- O número dois da rede terrorista Al Qaeda, Ayman al-Zawahiri, disse hoje que a jihad (guerra santa) contra os países ocidentais que participaram da invasão e posterior ocupação do Iraque continua.

EFE |

Zawahiri fez essas declarações em uma gravação de áudio colocada em um site islâmico, na segunda parte de suas respostas às perguntas enviadas pela internet de todo o mundo ao dirigente da Al Qaeda.

"Acreditamos que qualquer país que participou da agressão contra os muçulmanos deve ser castigado", disse Zawahiri, ao responder sobre se sua organização ainda tem planos para atacar os países ocidentais que participaram da invasão ao Iraque.

Durante a gravação de mais de duas horas, na qual Zawahiri leu cada pergunta e identificou seu remetente, o dirigente convocou os muçulmanos à jihad.

"Convido todos os muçulmanos à jihad, principalmente no Iraque, e peço à umma (comunidade) muçulmana que não a abandone com seu dinheiro, homens e ciência", disse Zawahri.

Em dezembro passado, a Al Qaeda convidou a imprensa a entrevistar o "número dois" do grupo através da internet, segundo um comunicado colocado na época pela produtora "As Sahab", que utiliza a rede para divulgar suas mensagens audiovisuais.

Todos que desejassem tiveram a oportunidade de enviar suas perguntas de 16 de dezembro do ano passado a 16 de janeiro através de quatro sites islâmicos. EFE hh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG