Dirigente da Al Qaeda acusa Obama de se envolver em ataques a Gaza

Cairo, 7 jan (EFE).- O número dois da rede terrorista internacional Al Qaeda, Ayman al-Zawahiri, acusou hoje o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, de se envolver na ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza.

EFE |

Em mensagem divulgada ontem à noite em sites islâmicos, Zawahiri fez uma chamada para desenvolver ações violentas contra alvos de Israel e países ocidentais, como represália pelos ataques contra os palestinos de Gaza.

"Os palestinos enfrentam atualmente uma campanha da cruzada sionista cujo alvo é o Islã e os muçulmanos", afirmou o braço direito de Osama bin Laden.

"Estes ataques são o presente de Obama aos palestinos antes de ele assumir o poder", acrescentou.

O "número dois" da Al Qaeda também disse que os muçulmanos de todo o mundo "deveriam castigar" Israel e os países ocidentais, "de qualquer forma possível", para responder aos ataques israelenses contra Gaza, que começaram em 27 de dezembro.

Em suas primeiras declarações sobre Gaza, Obama expressou ontem seu "profunda preocupação" com as mortes de civis em Israel e em Gaza, e disse que, quando assumir o poder, em 20 de janeiro, se "envolverá de maneira ativa e consistente" no conflito no Oriente Médio.

O presidente eleito insistiu em que, até então, não se pronunciará sobre a situação, porque "só há um presidente", e atualmente o cargo é de George W. Bush. EFE nq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG