Diretores do Google Itália responderão por vídeo que caçoa portador de Down

Roma, 5 nov (EFE).- A Procuradoria de Milão levará a julgamento quatro diretores do Google na Itália e Europa por difamação e violação da intimidade, devido a um vídeo adicionado há dois anos em uma de suas páginas no qual adolescentes italianos tripudiavam um menino com síndrome de Down.

EFE |

No julgamento, que começará em 3 de fevereiro, serão processados David Carl Drummond, presidente do Conselho de administração do Google Itália; George Dos Reis, membro do mesmo conselho; Peter Fleitcher, responsável por Privacidade para a Europa do grupo; e Arvind Desikan, quem cuida do projeto Google Vídeo no continente.

Para os promotores do caso, Alfredo Robledo e Francesco Caiani, os quatro acusados "tinham o dever jurídico de impedir que adicionasse o vídeo", assim como de "informar os usuários sobre a lei da intimidade" vigente no país.

O vídeo, que apareceu no serviço Google Vídeo em 2006, foi gravado com um telefone celular em uma escola da cidade italiana de Turim e mostrava quatro adolescentes rindo e abusando de uma criança com a síndrome de Down.

Embora o Google tenha retirado o vídeo dois dias após ser denunciado o caso, a associação "Vividown" para a pesquisa científica e a tutela de pessoas com síndrome de Down apresentou uma denúncia, porque, além disso, no filme se pronunciam frases ofensivas contra eles.

O Google Vídeo não filtra previamente as gravações, que podem ser adicionadas sem custo nenhum. EFE ccg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG