Diretora da OMS afirma que nível de alerta 6 não é o fim do mundo

Elevar o alerta pela gripe suína ao nível 6, o máximo, não representaria o fim do mundo, advertiu Margaret Chan, diretora da Organização Mundial da Saúde (OMS), em uma entrevista ao jornal espanhol El País.

AFP |

"O nível 6 não quer dizer, em absoluto, que nos aproximamos do fim do mundo. É importante esclarecer isto, porque em caso contrário, quando anunciarmos o nível 6, causaremos um pânico desnecessário", declarou a diretora geral da OMS.

"A fase 6 não quer dizer que todos os países serão afetados, nem que todas as pessoas ficarão doentes e morrerão. Nem sequer nos países com focos todas as pessoas serão infectadas", completou.

A OMS elevou na semana passada para a fase 5 o alerta pelo risco de que a gripe suína, que teve origem no México, se transforme em pandemia.

A organização confirmou nesta segunda-feira a existência de 985 casos de gripe suína em 20 países, incluindo 590 casos no México, com 25 mortes, e 226 nos Estados Unidos, um deles fatal.

"No momento estamos em uma fase muito inicial da nova doença e nossa obrigação é manter a atenção, não perdê-la de vista e não deixar que nada escape", advertiu.

esb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG