Diretor do Greenpeace Espanha é detido em jantar de gala na COP15

Copenhague, 17 dez (EFE).- O diretor-executivo do Greenpeace Espanha, Juan López de Uralde, e outra ativista do grupo foram detidos hoje pela Polícia dinamarquesa após burlarem a segurança e irem ao jantar de gala para líderes mundiais na Cúpula das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP15), em Copenhague.

EFE |

Uralde e sua acompanhante, vestidos em trajes de gala, burlaram a segurança do Palácio de Christiansborg onde a rainha Margarida II da Dinamarca presidia o jantar.

Na entrada ao banquete, os dois ativistas pregaram cartazes diante das câmaras da rede de televisão pública dinamarquesa "DR" que diziam "o políticos falam, os líderes atuam", antes de serem detidos pela Polícia.

O objetivo da ação era chamar a atenção sobre o fato de que só restam 24 horas para o encerramento da cúpula e alertar os líderes mundiais sobre a necessidade de um acordo climático.

Outros 19 ativistas do Greenpeace tinham sido detidos horas antes ao tentar pendurar um cartaz com o mesmo lema em um edifício perto do Bella Center, sede da conferência.

O evento contou com a presença de cerca de 100 líderes, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva; o da Venezuela, Hugo Chávez; o da França, Nicolas Sarkozy; assim como a chanceler alemã, Angela Merkel, o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e o chefe do Governo espanhol, José Luiz Rodríguez Zapatero. EFE alc/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG