PEQUIM (Reuters) - O gigantesco plano da China de estímulo à economia lançou projetos que são um desperdício, o que possivelmente dificultaria para os investidores envolvidos pagarem seus empréstimos bancários, afirmou o chefe do Banco Central chinês neste sábado. Alguns dos projetos podem ser um desperdício, e alguns em regiões locais podem colocar em risco a capacidade (dos investidores) de pagarem empréstimos, disse o diretor do Banco Popular da China, Zhou Xiaochuan, durante um fórum na Academia Chinesa de Ciências Sociais, sem se aprofundar no assunto.

Os comentários de Zhou evidenciam as preocupações do governo com os riscos da onda de gastos para estimular o crescimento econômico.

Ele afirmou que a China deveria permitir formalmente governos locais a emitirem títulos de dívida para substituir as atuais práticas irregulares.

"Já que o portão da frente ainda está fechado, muitos governos locais tiveram que lançar plataformas para levantar fundos, o que dificulta o controle, e pode haver problemas grandes no futuro", advertiu.

Pequim anunciou um pacote de estímulo de 4 trilhões de ienes (586 bilhões de dólares) no final de 2008 para ajudar a economia a enfrentar a recessão global, e os bancos têm corrido para conceder empréstimos para projetos apoiados pelo governo em todo o país.

"É melhor abrir a porta da frente do que forçar as pessoas a entrarem pela porta de trás ou pularem a janela", acrescentou.

(Reportagem do Bureau de Pequim)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.