Nova York, 25 fev (EFE).- O diretor de operações da empresa do megainvestidor Bernard Madoff foi detido hoje, na casa que tem em Nova York, acusado de diversos delitos cometidos enquanto trabalhava para o financista, condenado a 150 anos de prisão por armar um dos maiores esquemas de fraude da história.

A Promotoria de Nova York informou que agentes do FBI (polícia federal americana) detiveram Daniel Bonventre por formação de quadrilha, fraude, falsificação fiscal e contábil e repasse de informações falsas à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês).

Caso seja declarado culpado pela Justiça americana, Bonventre, de 63 anos, pode ser condenado a 77 anos de prisão.

Ao anunciar a detenção, o promotor Preet Bharara disse que, "como diretor de operações de Madoff, Bonventre supostamente criou bases contábeis falsas que durante anos ocultaram eficientemente o ruinoso estado de uma empresa de consultoria em investimentos fundada na fraude".

Bonventre começou a trabalhar para Madoff em 1968 e, pelo menos desde 1978, foi o encarregado de supervisionar a elaboração dos documentos contábeis e financeiros da companhia do megainvestidor.

EFE mgl/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.