Diretor de empresa responsável por vazamento é solto na Hungria

A fábrica que provocou vazamento tóxico retomará produção na sexta-feira e permanecerá sob controle estatal por dois anos

iG São Paulo |

Um tribunal húngaro libertou nesta quarta-feira Zoltán Bakonyi, ex-diretor da empresa de alumínio MAL, responsável pelo vazamento que causou a morte de nove pessoas e provocou uma catástrofe ambiental na Hungria.

Bakonyi foi preso na segunda-feira passada pelo Escritório Central de Pesquisas pelas acusações de criar um perigo público, ser responsável pela morte de várias pessoas e causar incontáveis danos ambientais.

De acordo com o advogado de Bakonyi, János Bánáti,  tribunal tomou a decisão de libertar seu cliente porque a procuradoria não foi capaz de apresentar provas convincentes das acusações. Bánáti acrescentou ainda que o caso está em uma etapa tão inicial que não é possível chegar a conclusões concretas.

A Procuradoria, no entanto, anunciou que vai apelar da decisão do tribunal.

Também na segunda-feira, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, anunciou que o acidente foi causado por falha humana e que os responsáveis seriam "castigados severamente".

Retomada

A fábrica de alumina que provocou um grave vazamento tóxico na Hungria retomará sua produção na sexta-feira e permanecerá sob controle estatal por até dois anos, disse nesta quarta-feira o comissário encarregado de situações emergenciais no pais, Gyorgy Bakondi.

 Segundo Bakondi, o governo deu uma "permissão preliminar para reaquecer a usina elétrica" que abastece a fábrica, pertencente à empresa MAL Zrt. "Deixar que ela esfrie demais causaria danos de bilhões de forints (milhões de dólares)", afirmou.

*Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: hungriavazamentocontaminação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG