Madri, 27 fev (EFE).- A cama se mexia de um lado para outro e uma grande luminária se despedaçou.

Assim descreveu hoje o diretor da Real Academia Espanhola, Víctor García de la Concha, a partir do Chile, sobre a repercussão do terremoto de 8,8 graus da escala Richter que atingiu nesta madrugada o país.

García de la Concha está em Santiago do Chile há alguns dias para assistir às reuniões prévias do Congresso Internacional de Língua Espanhola, que começa em 2 de março na cidade de Valparaíso, e, contatado por telefone a partir de Madri, contou hoje à Agência Efe como sentiu o terremoto.

Embora o epicentro tenha sido registrado a 300 quilômetros ao sul da capital, os efeitos do terremoto foram sentidos em Santiago.

"Era 3h30min da manhã (horário local), eu estava dormindo profundamente e comecei a notar que a cama vibrava e se mexia de um lado para o outro. Percebi em seguida que era um terremoto, embora tenha demorado alguns segundos para reagir", disse.

"Tive certeza quando ouvi cair uma luminária que estava na mesa de cabeceira, que se fez em pedaços e provocou um forte estrondo." EFE amb/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.