Diretor da CIA admite que agência enganou o Congresso

Washington, 9 jul (EFE).- O diretor da CIA (agência de inteligência americana), Leon Panetta, disse, em um testemunho fechado, que a agência escondeu do Congresso fatos significativos entre 2001 e há alguns meses, publica hoje a imprensa.

EFE |

Esta revelação está contida em carta enviada por seis membros do Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes (Câmara Baixa dos EUA) ao diretor da CIA.

Na carta, os legisladores indicam que Panetta disse, em um testemunho recente, que "funcionários de alta hierarquia na agência tinham escondido ações significativas de todos os membros do Congresso" e "tinham enganado legisladores" desde 2001.

A carta foi assinada pelos democratas Anna Eshoo, da Califórnia; John Tierney, de Massachusetts; Rush Holt, de Nova Jersey; Mike Thompson, da Califórnia; Alcee Hastings, da Flórida, e Jan Schakowsky, de Illinois.

O democrata Silvestre Reyes, do Texas, que preside o Comitê de Inteligência, mas não foi um dos seis signatários da carta a Panetta, foi mais direto.

Em uma carta enviada a dirigentes republicanos da Câmara Baixa, Reyes afirmou que os oficiais da CIA "tinham mentido abertamente" ao Comitê de Inteligência quando falaram recentemente sobre um assunto secreto.

Em nenhum dos casos os legisladores precisaram o assunto ou os assuntos sobre os quais os funcionários da CIA teriam enganado ou mentido.

As revelações ocorrem dois meses depois de a presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, da Califórnia, afirmar publicamente que a CIA tinha enganado os legisladores em seus relatórios sobre o uso de torturas nos interrogatórios de supostos terroristas.

Panetta respondeu então a Pelosi que a CIA não havia nem mentido nem enganado os legisladores, que, por serem membros dos comitês de inteligência, não revelam os assuntos que são comunicados como secretos.

O porta-voz da CIA, George Little, afirmou em declaração escrita, ontem à noite, que a agência que levou a informação ao Comitê e teve a iniciativa de "informar os legisladores".

Em sua carta ao legislador Pete Hoekstra, de Michigan e o republicano de hierarquia mais alta no Comitê de Inteligência, Reyes disse que um testemunho de Panetta perante o comitê em 24 de junho o "levou à conclusão de que ste comitê foi enganado, não foi dada a informação completa e plena e, em pelo menos um caso, se mentiu abertamente". EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG