Direita vence eleições para prefeito no Chile

Santiago do Chile, 27 out (EFE).- A coalizão direitista Aliança pelo Chile venceu por estreita margem as eleições para prefeitos chilenas, enquanto a governista Concertação ganhou na disputa por vereadores, segundo a apuração oficial mais recente das disputas municipais realizadas neste domingo no país.

EFE |

De acordo com os números divulgados hoje pelo vice-ministro do Interior chileno, Felipe Harboe, a oposição obteve 40,56% contra 38,46% da coalizão governista, após a apuração de 6.224.344 votos válidos e 97,78% das urnas.

A esquerdista Juntos Podemos Mais obteve, segundo a apuração, 6,36% dos votos, e a Por um Chile Limpo, formado por ex-governistas, 4%, enquanto os independentes alcançaram 10,2%, e A Força do Norte, um pequeno grupo regional, 0,38%.

Com esta votação, a direita conseguiu assegurar a Prefeitura de Santiago, e tirou do Governo cidades emblemáticas, como Valparaíso, Rancagua e Temuco, além de ficar com municípios que estavam em disputa por casos de corrupção, como Huechuraba e Recoleta (ambas na região metropolitana de Santiago) e Viña del Mar.

A Concertação conseguiu tirar da direita o município de La Florida, na região metropolitana de Santiago, e reteve, com amplas votações, as cidades de Maipú e Peñalolén, enquanto o Partido Comunista do Chile ganhou a Prefeitura do município de Pedro Aguirre Cerda.

Quanto à eleição de vereadores, com 5.569.999 votos válidos, a Concertação Democrática obteve 27,9%, e a Concertação Progressista, 17,34%, que somados, totalizam 45,24%.

O percentual é 9,25 pontos percentuais a mais do que os 35,99% obtidos pela direita, segundo a apuração, o que significa que a coalizão governista se mantém como a maior força política do país.

A lista Juntos Podemos Mais elegeu 9,08% dos vereadores. A coalizão Por um Chile Limpo, 7,57%, e os independentes, 1,59%.

O resultado oficial definitivo será divulgado pelo Tribunal Qualificador de Eleições chileno assim que forem revisadas todas as atas das 34.440 mesas que funcionaram em todo o país durante o dia do pleito. EFE ns/wr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG