Direita chilena efetua nova denúncia de intervenção eleitoral

Santiago do Chile, 7 jan (EFE).- A direita opositora chilena fez nesta quinta-feira uma nova denúncia de intervencionismo eleitoral a favor do candidato governista no segundo turno das eleições presidenciais, Eduardo Frei.

EFE |

O senador da ultraconservadora União Democrata Independente (UDI) Andrés Chadwick, que integra a chefia da campanha do aspirante à Presidência pela direita, Sebastián Piñera, afirmou que, mais uma vez, autoridades da sexta região de O'Higgins enviaram e-mails planejando atividades em favor de Frei.

Segundo a denúncia de Chadwick, entre 11 de novembro de 2009 e ontem, a secretária regional ministerial do Governo de O'Higgins, Analía Carvajal, enviou cinco e-mails, em horário de escritório, convocando para atividades de campanha do candidato governista e organizando-as.

Nesta quarta-feira, o coordenador de Chilecalifica (entidade estatal que capacita trabalhadores) da mesma região, Jorge Carrasco, renunciou, após ser acusado de intervenção eleitoral, situação confirmada pelo próprio Executivo.

A saída de Carrasco uniu-se à do Intendente (Governador) da mesma zona, Héctor Huenchullán, que deixou seu cargo após se envolver em caso semelhante. EFE mc/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG