Direita boliviana envolve Venezuela em ataque com dinamite contra canal de TV

O Podemos, principal grupo de oposição de direita ao presidente boliviano Evo Morales, afirmou que a Embaixada da Venezuela está envolvida em um ataque com dinamites, há uma semana, uma estação de um canal televisão privado no sul da Bolívia, relataram neste sábado jornais locais.

AFP |

"Este é um verdadeiro terrorismo de estado em que participaram os oficiais do exército que trabalham na segurança presidencial e está comprovado que houve participação de governos do exterior", afirmou Ortiz na sexta-feira à noite.

O porta-voz presidencial Ivan Canelas afirmou que se está tentado politizar a questão e pediu "que a justiça faça seu trabalho".

O Senado - dominado pela oposição - formou também uma comissão paralela para investigar o ataque, dirigido por líderes do Podemos.

A denúncia coincidiu com o cerco em Santa Cruz, na sexta-feira, da sede do consulado venezuelano por grupos de jovens bolivianos, ligados a uma organização de direita.

"Cerca de 60 a 80 pessoas vieram com um plano de assédio contra as instalações da sede da embaixada da Venezuela, aqui em Santa Cruz" e "de acordo com nossos registros foram organizados por membros da União Juvenil Cruceñista", disse o conselheiro venezuelano no local, Luis Oblitas.

rb/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG