Direita boliviana dá outro passo em desafio a Morales

Por Carlos Alberto Quiroga LA PAZ (Reuters) - A oposição conservadora boliviana, concentrada no departamento de Santa Cruz, desafiou novamente nesta quinta-feira o presidente esquerdista Evo Morales, declarando autônomo esse distrito e convertendo seu prefeito em governador.

Reuters |

O prefeito -- título usado na Bolívia para os chefes de Departamentos, equivalentes aos Estados no Brasil -- Rubén Costas, representante das elites brancas de Santa Cruz que tratam de bloquear a 'revolução democrática e cultural' de Morales, assumiu sua nova condição diante de um conselho de delegados municipais que, no mesmo ato, decidiu se transformar em 'assembléia legislativa departamental'.

Analistas advertiram que a autonomia do distrito, que é o motor econômico do país, não chegaria longe por ser ilegal, ainda que parecesse claro que o desafio de Santa Cruz acentuaria a tensão boliviana à medida em que se aproxima um referendo revogatório sobre o mandato do presidente e dos governadores.

'Doa quem doer, aqui estamos abrindo o futuro', disse Costas ao saudar a decisão da 'assembléia' de colocar em vigência um estatuto de autonomia aprovado no dia 4 de maio por um referendo regional desautorizado pelo Governo e pelo Tribunal Eleitoral.

Costas anunciou que tomará medidas para 'reter' os impostos de petróleo criados em Santa Cruz e para desautorizar um decreto governamental que proíbe temporariamente as exportações de azeite comestível, principal produção agrícola da região, segundo relatos de redes de televisão.

Os prefeitos e líderes de oposição de Santa Cruz e de outros três departamentos, que tratarão de aprovar estatutos de autonomia nas próximas semanas, formaram a maior frente oposicionista à nova Constituição indigenista e à economia regida pelo Estado que Morales quer implantar na Bolívia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG